quinta-feira, novembro 03, 2016

A direita fez isto, fez aquilo, etc.!

A gente ouve estas frases, vindas do lado da geringonça, esforça-se por descobrir a direita no hemiciclo mas não a descobre! Ou só a descobre na versão original, revolucionária, recuando no tempo e na revolução. Os jacobinos sentaram-se no lado esquerdo e os montanheses do lado direito. Mas eram todos de esquerda na acepção ideológica do termo. Para os definir é preciso começar pelo princípio. A direita como tal não existia, surge como reacção aos dislates revolucionários. Reage revelando o sentido da história, o caminho da tradição. O que propõe é uma democracia plena, adulta, onde a vontade dos antepassados também conta. Tal como a dos vindouros Por essa razão não destrói a herança, antes pelo contrário, conserva-a, aprende com ela. A direita sabe para onde vai porque sabe de onde veio. Esta direita não existe hoje no parlamento português, portanto só por um lamentável equivoco se pode culpar a direita por isto ou por aquilo! Aliás a actual constituição de esquerda, vista e revista inúmeras vezes, nunca permitiria que um governo de direita pudesse aplicar o seu programa. Concluindo, chega de mentiras! Se querem continuar a ser um país coxo ao menos tenham a decência de não se queixarem da perna que não têm!


Saudações monárquicas

1 comentário:

claudionor de campos disse...

Estou aqui a pesquisar várias palavras;embora possa parecer exagero,há,em diversos textos explicativos,incontáveis erros.
Faço referência a erros por omissão e acréscimo de sinais gráficos,não sobre explicação a consulente.
Deduzo:-'se o espaço serve a explicar dúvidas,devia ser revisado mais vezes,quantas vezes fossem preciso.