sexta-feira, outubro 11, 2019

André Ventura e o bobo da corte!

Ricardo Araújo Pereira, bobo da corte socialista e pelos vistos guardião do nacional benfiquismo, indigna-se e acusa André Ventura de instrumentalizar o sagrado emblema das águias, a honra do Eusébio, e não sei que mais, ao fazer-se eleger deputado pelo Chega! Que segundo o bobo, e outros indignados, é um partido horrível de extrema direita. 

Pensei ao princípio tratar-se de mais uma piada sem graça mas afinal parece que é verdade, há mesmo uma carta e uns quantos signatários que se dizem benfiquistas, que estão indignados e se sentem traídos pelo André Ventura. A tese, falsa como Judas, é básicamente a seguinte: - o André Ventura nunca seria eleito se não andasse a fazer as tristes figuras de comentador/cartilheiro e ao mesmo tempo grande defensor do impoluto Vieira! E continuo a dizer que não é uma piada, é mesmo a sério! Só que não é verdade e eles sabem. 

Para quem se lembra, André Ventura ganhou estatuto eleitoral quando denunciou a subsídio dependência em vigor e as injustas desigualdades que provoca. O rótulo de benfiquista só o prejudica e só lhe tira votos. A clubite nunca elegeu ninguém. E não é preciso ser muito inteligente para perceber isto.

Mas já é preciso ser inteligente para aproveitar esta 'ajuda' involuntária do Ricardo Araújo Pereira e restantes indignados. Basta que o André Ventura dispa a camisola do adepto e assuma definitivamente o papel de deputado. E tem muito com que se entreter. Já que gosta de futebol pode começar por aí. Pela corrupção, pela concorrência desleal, etc. No futebol e no resto. 

Quanto à instrumentalização política do Benfica estou de acordo com os signatários quando dizem - 'a instrumentalização política do Benfica é errada por princípio'! O problema é que no fim as coisas são bem diferentes. Basta tirar uma fotografia ao camarote da Luz em dia de jogo e ver a lista de convidados.


Saudações monárquicas



quarta-feira, outubro 09, 2019

'Portugal protege os poderosos e corruptos'


"Numa altura em que a União Europeia adoptou uma directiva com vista à melhoria da protecção de 'whistleblowers', Portugal está a tomar a direcção errada ao tratar Rui Pinto desta forma. Enquanto Rui Pinto está na prisão em Portugal, procuradores de nove países (incluindo França, Bélgica, Espanha, Holanda e Inglaterra) abriram investigações baseadas nas revelações do Football Leaks", assinala a antiga magistrada, que foi também membro do Parlamento Europeu.

Num comentário assinado no jornal norueguês VG , Eva Joly refere que há uma organização sem fins lucrativos - a Signal Network - que apoia denunciantes como Rui Pinto e que estima que já foram passados 35 milhões de euros em multas com base na informação divulgada pelo Football Leaks.


"É um facto que a cooperação de Rui Pinto com os procuradores estrangeiros parou desde que foi preso em Portugal. A detenção atrasa o trabalho que outros países estão a fazer na luta contra a corrupção no futebol", acrescenta Joly, apontando o dedo às autoridades lusas:

"O que é que Portugal está a fazer para combater a corrupção na indústria do futebol? Nada? Portugal está a investigar a corrupção revelada através do Football Leaks? A resposta curta é não. As autoridades portuguesas sublinham que não podem usar as revelações do Football Leaks, uma vez que consideram terem sido obtidas ilegalmente. Quando o enquadramento legal não é suficientemente bom para combater a corrupção, é hora de Portugal pensar se a legislação não deveria ser alterada. É hora de Portugal se desenvolver", assevera a ex-juíza, antes de concluir.

"Portugal devia actualizar a sua legislação para que consiga combater a corrupção no futebol de forma eficaz. Caso contrário, Portugal só será visto como um país com um sistema legal ultrapassado, que protege os poderosos e os corruptos e prende os que escolhem falar", remata Eva Joly.

(lido no jornal O Jogo)


Adenda:

'O despacho secreto relativo ao caso de Tancos demonstra, mais uma vez, que algo de muito grave se passa no Ministério Público. Não é normal que, num estado de direito, superiores hierárquicos condicionem a fluidez de um inquérito e prejudiquem a investigação apenas para não incomodar certas personalidades. Este é o mesmo Ministério Público que se recusa a investigar as minhas denúncias e que usa de todos os meios legais, e ilegais, para me manter numa medida de coacção excessiva e desproporcional.'

(Rui Pinto no twitter)

segunda-feira, outubro 07, 2019

Razões de um voto


Votei em Rui Rio e não me arrependo. Devo fazer parte daqueles 4% que levaram o PSD dos 24 aos 28% e retiraram a maioria absoluta ao PS. E por consequência ensombraram os sonhos do Costa e da restante corja.
Mas há outro objectivo que não foi alcançado pela corja, a saber: - Rio perdeu as eleições mas não foi humilhado e em cada um dos seus adversários/inimigos, sentiu-se isso. A partir de agora vão ter que contar com um adversário político de respeito. Temível no debate, seja em que matéria for, Rio é alguém que diz a verdade aos portugueses, que não entra em manobras de Tancos ou operações Marquês, alguém que não frequenta os camarotes da bola (e da corrupção), nem mete a família no governo.

É neste contexto que vamos assistir ao desgaste constante do próximo governo socialista a cada passo desmascarado por um opositor que não tem nada a perder. Como sempre frisou, está ali em primeiro lugar para servir o país e não precisa de tachos porque tem outra vida lá fora. Aliás e a provar que a estratégia de Rio é correcta veja-se como o PS na própria noite eleitoral se refugiou na esquerda, que é o seu lugar, propondo alianças a toda a gente. Sem querer deixou o centro que mais tarde ou mais cedo vai cair nas mãos de Rio.

E agora uma palavra sobre a demissão de Assunção Cristas. Chefe de um partido que nunca soube nem quis ocupar a direita, o CDS não era alternativa a ninguém, e sem saber já tinha morrido. Foi a enterrar no cinco de Outubro, um dia antes das eleições. Como curiosidade a filha de Adriano Moreira, outro antigo líder centrista, dava gritos de contente a cada passagem do discurso de vitória de António Costa! Quanto aos deputados centristas que ficaram desempregados vamos vê-los certamente nalguma televisão a fazer comentários de futebol. Uma prática que Cristas não soube (ou não quis) proibir. E devia.

E falta falar dos pequenos partidos, aqueles que elegeram pela primeira vez deputados, no caso um deputado cada um:

Iniciativa Liberal – um partido interessante que no Parlamento vai fazer oposição ao socialismo e conta nos seus quadros com gente capaz. Tem o problema de se chamar liberal como já em tempos frisei. Mas se conseguir ir para além do liberal, ir para além da economia e finanças, pode ser uma das bases de um futuro grande partido de direita.

Chega – André Ventura tem vocação e pode aspirar a uma carreira política. Mas isso só acontecerá no dia em que se afastar do futebol em geral e do Benfica em particular. Pode continuar a ser do Benfica, desde que não diga, e pode gostar do Vieira, desde que os eleitores não saibam. Incluindo os eleitores benfiquistas. Se conseguir fazer isso e rápidamente penso que tem futuro. Até porque já mete medo a alguns comentadores de esquerda.

Livre – podia dizer que a gaguez compensa mas estaria a ser injusto para a beleza da agora deputada. Além de outras qualidades menos visíveis e que não consegui entender num debate a que assisti na televisão. Só percebi que é mais uma deputada de esquerda.


Saudações monárquicas

quarta-feira, outubro 02, 2019

Deficientes em campanha!


Começo por mim, deficiente com atestado oficial, para dizer o seguinte: - a instrumentalização das deficiências físicas para captar esmola é uma prática ancestral, tem a idade do homem. Expostos na praça pública suscitavam (e suscitam) a compaixão e a generosidade dos passantes. Utilizar o método para chamar a atenção é coisa mais recente e tem a idade da esquerda para quem vale tudo para captar votos. Daí a gaga que se prestou ao papel no Livre, daí o cego no Partido da Terra, e falta apenas ouvirmos o mudo num próximo comício. Isto é o mais baixo a que pode descer o oportunismo político. Minto, há um degrau mais abaixo que é onde estavam todos os que assistem calados e coniventes com esta farsa.

Nota: Outros deficientes na campanha são os candidatos republicanos. Pedem esmola para o regime que criticam! E o único candidato monárquico nunca fala no pretendente ao trono! Afinal o país é que é deficiente.


Saudações monárquicas

segunda-feira, setembro 30, 2019

Tancos – juízo final!


Podia ser apenas uma 'selfie' da república, podia ser uma história infantil sobre polícias e ladrões, onde os polícias são ladrões e os ladrões são polícias, podia enfim ser mais um daqueles escândalos condenados ao esquecimento. Podia ser tudo isso mas não foi. Uma inusitada guerra entre polícias estragou tudo. Estragou o roubo e o achamento, estragou a propaganda do governo e o prestígio da instituição militar, e fez mais uma série de estragos nos restantes órgãos soberania. É caso para dizer que está tudo estragado! E se na acusação judicial há sempre a escapatória da presunção de inocência, da acusação política ninguém escapa!

Não escapam os paióis ao abandono, não escapa o governo e a sua geringonça, não escapa o poder judicial e as suas polícias, não escapa a assembleia da república e as suas comissões de inquérito, e nem sequer escapa a casa militar da presidência da república!


Saudações monárquicas

quarta-feira, setembro 25, 2019

O clima, o planeta, etc...


Antigamente falava-se do clima para iniciar uma conversa ou simplesmente para desconversar. E quando se falava do planeta era para o situar no universo, questionar as suas origens e no que respeita aos crentes tentar perceber o plano de Deus sobre o mesmo. A salvação do planeta não era assunto, e mesmo que fosse, a salvação das pessoas estava em primeiro lugar. Agora o mundo parece virado do avesso! E toda a gente quer salvar o planeta! Dizem-nos que é por altruísmo, a pensar nos filhos e nos netos! É mentira concerteza. Numa sociedade cada vez mais egoísta, veja-se a fraca natalidade, e que não acredita nos valores permanentes nem na vida eterna, porque carga de água é que aparece agora esta mania de salvar o planeta?! E também digo, se for para manter espécimes como aqueles que vejo na televisão então o melhor mesmo é que o planeta acabe. E nesta matéria o planeta concorda comigo.

Saudações monárquicas

quinta-feira, setembro 19, 2019

Corrupção eleitoral!


Em plena campanha eleitoral e quando confrontados sobre a corrupção e o correlativo funcionamento da justiça os políticos portugueses, e os diversos partidos, quase que não se distinguem! É, digamos, mais uma prova da grande união nacional republicana. E as desculpas oscilam entre a falta de meios e a esfarrapada separação de poderes! E ainda temos que ouvir o primeiro-ministro Costa dizer, como no 'caso das golas', que as investigações em curso são a verdadeira garantia do combate à corrupção! Mas não são. De suspeições, investigações e de buscas anda o país cheio há uma data de tempo. Na verdade, investigam, buscam, investigam, e no fim das contas, as acusações são poucas, e as condenações, nenhumas! E há concerteza meios com fartura porque senão era impossível manter tantos processos em aberto e por tanto tempo! Processos que acabam normalmente em prescrição, ou arquivo por falta de provas! Aliás a manha do regime e das 'castas' que o capturaram não tem limites! É uma questão de sobrevivência, uma jangada a que todos se agarram, e onde todos (no fundo) conhecem a verdade: - é o próprio regime que é corrupto. E se deixar de o ser eles perdem o emprego. Assim nunca haverá meios que cheguem nem justiça que funcione.


Saudações monárquicas


Nota: Não é por acaso que foi chumbada a proposta de fiscalização do Ministério Publico por gente fora do Ministério Público. E também não é por acaso que ninguém quer mudar uma simples lei que impeça que um juiz arguido de corrupção possa continuar a julgar casos de corrupção!

terça-feira, setembro 17, 2019

Se dúvidas houvessem...

A primeira ilacção que se retira deste debate nem é de ordem política, é de ordem educativa. E podemos sintetizá-la assim: - Rui Rio obriga Costa a alguma sobriedade na propaganda! E se o jogo fosse de cartas, eu diria: - Costa obrigado a naipe! Efectivamente o debate decorreu num registo civilizado, pouco propício a habilidades e demagogias e nestas condições Costa não consegue fazer das suas. Daí à derrota foi um pequeno passo. No rescaldo, a surpresa invadiu as televisões e os comentários falavam de uma inesperada derrota do Benfica eleitoral! No que diz respeito aos outros, ao pessoal do PSD que anda a morder no Rio desde que ele está à frente do partido, esses repetem agora a pergunta ingénua: - mas onde é que esteve escondido este Rio?! 
Enfim se dúvidas houvessem sobre a superioridade de Rui Rio face aos seus congéneres da política, elas ficaram desfeitas.

sexta-feira, setembro 13, 2019

A separação de poderes no camarote da Luz!


'O Benfica é maior que Portugal'! Bolsou um distinto administrador da respectiva SAD! Não sei se disse isto na sequência da decisão judicial que poupou a SAD encarnada no caso e.toupeira ou se foi por outro motivo qualquer. Isso agora não interessa. Porque eu concordo e também acho que o Benfica é de facto (e de direito) maior que Portugal. E sendo assim, só me ocorre aplicar ao Benfica a mesma receita que apliquei a uma mesa que adquiri e não cabe lá em casa! Desmontei-a, está encostada a uma parede, e à primeira oportunidade tenciono despachá-la para um lugar onde verdadeiramente caiba e se sinta feliz. O problema é que eu estou desconfiado que fora daqui, num sítio onde as leis se cumpram, as regras sejam iguais para todos, e a justiça funcione, o Benfica não vai caber nem vai ser feliz! Acho até, como na história do sapo e do boi, que ou faz dieta ou então rebenta como o sapo.

Noutra perspectiva, socorrendo-me das imagens, posso também concluir que a grandeza do Benfica é mais um produto da propaganda e dos favores do regime do que uma coisa real por dentro. Comparo aliás esta aparente grandeza ao que se passava na união soviética relativamente aos clubes desse mesmo regime (Lokomotiv, Dynamo, etc,) clubes que com o advento da democracia acabaram por desaparecer. É claro que o Benfica, tal como o regime, pensam que são eternos. No entanto, às vezes, quando o escândalo se torna insuportável, costuma acontecer qualquer coisa.

Saudações monárquicas

terça-feira, setembro 10, 2019

A união nacional partidária!


João Miguel Tavares concluiu há dias no Público que afinal só temos partidos 'sociais democratas'! Conclusão retirada das confissões que vai ouvindo nesta campanha eleitoral, quer dos vários líderes partidários, quer dos seus notáveis seguidores. E sendo assim podemos dizer, sem receio de errar, que o PSD já ganhou as eleições! E com maioria absoluta! Mais, nem haveria necessidade de as realizar tal a unanimidade de pensamento (e de acção) que atravessa o pequeno universo lusitano. E se dermos um passo em frente, talvez não haja sequer necessidade de haver partidos, porque bem vistas as coisas cabem todos no mesmo partido. O que aliás já nem é novidade e parece ser uma tendência inelutável numa república onde a situação é o que se sabe e a 'oposição' deixa de o ser por 'dez reis de mel coado'! A João Miguel Tavares só lhe falta retirar uma ilacção, a mais dolorosa: - isto é bem capaz de já nem ser um país!

Saudações monárquicas



sexta-feira, setembro 06, 2019

Moçambicanos que não se resignaram...






Não foi por certo por causa da Cruz de Cristo na camisola que o Papa Francisco se esqueceu de mencionar o Matateu na altura em que exortava os moçambicanos a não se resignarem ao seu trágico destino. Mas podia ter falado no Vicente, irmão de Matateu, como um exemplo de fidelidade e de coragem, que sobrevive hoje amputado das pernas que lhe deram fama e glória! Mas Sua Santidade só se lembrou do Eusébio. Uma peça do nacional benfiquismo vigente, instrumento de propaganda do regime republicano, o mesmo que deixou Moçambique e o resto da África portuguesa no estado calamitoso que todos sabemos. Enfim, um deslize papal que agradou aos media mas que não deixa de ser irritante.

quarta-feira, setembro 04, 2019

Rio 76%


Foi com um resultado do tipo basquetebol (76-24) que Rui Rio esmagou ontem na TVI a mediocridade geral! E ao fim de meia dúzia de questões já o painel de perguntas estava mudo e de boca aberta, tal como o país, estupefacto com a certeza e a clareza das respostas. Toda a gente percebeu, menos os 24%. E assistimos a um momento único, uma raridade - um político a sério, melhor dito, um estadista a sério, a colocar o interesse nacional acima do interesse partidário e das suas ambições pessoais. Sendo estas – servir a sua pátria. Coisa fora de moda. Que os media e seus comparsas já começaram a desvalorizar e denegrir. Que desperdício!

quinta-feira, agosto 29, 2019

Cada vez mais sindicalista!


Estou surpreendido comigo mesmo, habituado a ver o movimento sindical português como correia de ventoinha do PCP (e da esquerda em geral) nunca dei para aquele peditório. Além do mais, e falando em privilégios de classe, ou outras fórmulas marxistas, reconheço-me mais perto dos patrões que dos trabalhadores. Por isso não esperava chegar a esta idade e sentir alguma simpatia por um sindicato que o poder político quer abater a qualquer preço! Uma sanha revanchista que se estende ao Ministério Público com acções que visam ilegalizar o dito sindicato das matérias perigosas! E a história repete-se: - a esquerda quando chega ao poder a primeira coisa que faz é silenciar qualquer fonte de contestação. Também o povo conhece esta reacção dos pseudo democratas - 'Se queres ver o vilão, dá-lhe o chicote para a mão'!

É claro que tudo isto são ilusões e eu às vezes esqueço-me daquilo que ando a pregar a vida inteira: - em república, sem um poder moderador não eleito, é ilusório apoiar uma das partes contra a outra. Pois logo que uma delas vence, transforma-se imediatamente naquilo que combate. Não gosto de citar Simone Veil, uma republicana que não percebeu as causas. Mas exprimiu bem as consequências: - 'a justiça, essa eterna desertora do campo dos vencedores'.


Saudações monárquicas

quinta-feira, agosto 22, 2019

Marinho contrata ponta de lança!


Com o mercado a fechar-se Marinho Pinto consegue contratar um ponta de lança que vale mais que o PDR todo junto. Incluindo a ética republicana que a gente já conhece de ginjeira. Com a embalagem que ganhou Pardal Henriques é de facto um trunfo eleitoral. Mas merecia melhor. E devia ter escolhido um 'clube' melhor. Digo isto porque da maneira que tem sido atacado por tudo e por todos nestes dias de greve... é concerteza alguém que incomoda a nomenclatura. Mas não na companhia de Marinho Pinto, que também é da nomenclatura.

Recordemos que enquanto comentador televisivo (de suspensórios) foi grande defensor da inocência de Sócrates como já tinha sido da inocência dos laicos, republicanos e socialistas que frequentavam a Casa Pia. Com este curriculum não admira que precise de sangue novo para o seu partido democrático e republicano. Enfim, mais uma jogada da maçonaria, que gosta de estar presente em todos os tabuleiros. E assim ganha sempre.


Saudações monárquicas

terça-feira, agosto 20, 2019

Rui Rio e os micróbios!


A saga também podia chamar-se 'Rui Rio e a formiga branca' uma praga trazida para a cena política pelo partido republicano. Uma praga que nunca mais nos deixou. Está em todos os partidos, chamem-se de esquerda ou de direita, e usa preferencialmente a televisão para passar as suas mensagens. Um desses micróbios, seguindo a cartilha habitual, resolveu fazer o balanço da greve como se fosse um jogo de futebol. E anunciou uma grande vitória do governo!

Rui Rio respondeu-lhe como se responde às alcoviteiras: - o governo só ganha quando os portugueses também ganham. Não foi o caso.

Na verdade, esta greve mostrou que a causa dos trabalhadores era justa, que as suas reivindicações tinham razão de ser. Mas também revelou para que lado pende o governo socialista em matéria de conflitos laborais: - pende para o lado dos patrões! Ou pior, pende para o lado que lhe dá mais jeito em termos puramente eleitorais! E se for caso disso é o primeiro fura-greves! 

Se era a este tipo de vitórias que o micróbio se referia, o governo pode ficar com elas e que lhe façam bom proveito. Quanto ao micróbio e aos seus palpites vamos ter que o aturar. E ter paciência.


Saudações monárquicas


quarta-feira, agosto 14, 2019

O CDS não acerta uma!


A continuar assim o CDS tem tendência a desaparecer e o pior é que ninguém dará pela sua falta. Depois da iniciativa para mudar a lei das incompatibilidades tornando-a completamente inócua, depois de mais uns comentários nos painéis do futebol indígena, eis que surge Mota Soares a apoiar a requisição civil decretada pelo governo. Uma medida eleitoralista e desproporcionada face aos serviços máximos já decretados. Os argumentos de Mota Soares - as férias dos portugueses, a economia a sofrer, etc,. - resumem-se a uma boa oportunidade para estar calado.

O CDS nesta greve tinha duas hipóteses: - ou fazia-se de morto evitando perder mais votos nas próximas eleições, ou então, por uma vez, podia comportar-se como um partido de direita e ganhar aí algum espaço de manobra. Um partido da direita (que não temos e faz falta) contestaria o conceito esquerdista de greve tal como está plasmado na actual constituição da república e seria naturalmente contra qualquer greve dos funcionários públicos e afins.

No caso de greves no sector privado, como esta, um partido de direita aproveitava o ensejo para denunciar a total dependência da rede rodoviária de transporte de mercadorias, sejam perigosas ou não! Estamos a falar de um país marítimo cuja grande autoestrada tem que ser o mar! E não perdia a oportunidade para perguntar como vai a célebre 'bitola' da rede ferroviária a haver!

Concluía: - esta greve apenas pôs a nu a fragilidade dos vários governos e da chefia republicana do estado. Amanhã, um qualquer conflito entre franceses e espanhóis, um fecho de fronteiras, paralisa o país. Não há requisição civil que nos valha.* E nunca foram tão verdadeiros os versos (cantados) que são bandeira deste blogue – é o mar, estúpidos!


Saudações monárquicas


* Talvez os ingleses, já livres da união europeia, venham cá descarregar uns bifes.

segunda-feira, agosto 12, 2019

Uma greve que não faça ondas...


Que não cause incómodo à propaganda eleitoral do PS, que permita o silêncio confrangedor do PCP, e do Bloco, que não faça mal ao partido dos animais, coitadinhos, aos verdes que nunca foram a votos, que não faça ondas para a família socialista instalada no governo poder banhar as suas criancinhas (tranquilamente) no Algarve! E que não faça mal ao turismo, receita vital que não depende de nós, e pode acabar de um dia para o outro. Uma greve que poupe os festivais de música do século passado, os litros de álcool que ali acorrem, e claro, que mantenha as prateleiras dos supermercados como se não houvesse greve!

Quanto ás medidas do governo a revolução soviética continua entre nós: - num país socialista é o povo que está no poder. Portanto a greve é proibida porque o povo não faz greve contra si próprio! Adenda lusitana: - e os conflitos privados são sempre públicos quando estão em causa os superiores interesses da nação! De resto podem fazer greve.

Finalmente o folclore – Costa vai de eléctrico para não sei onde, Marcelo percebe a causa dos motoristas e gosta de viajar com eles, e o país vive uma nova era de felicidade – o Benfica ganhou , o Porto perdeu, e o Félix ainda nem começou a jogar a sério mas já não escapa ao panteão! Embora esteja inocente!

Saudações monárquicas

quinta-feira, agosto 08, 2019

Afinal quem governa?! A geringonça socialista ou a PGR?!


Se o governo socialista continuar a pedir à Procuradoria Geral da República que o ajude a governar com as leis que temos... então o melhor é entregar o poder a esse órgão. Órgão sem rosto, ideal para emitir pareceres também sem rosto, como acontece com o esperado juízo sobre se a lei das incompatibilidades é para cumprir ou não, ou se esta greve dos camionistas é ou não legal! Uma clarificação que me parece urgente! Com efeito não podemos continuar a ser governados por quem decreta serviços mínimos de 100%! Há limites...


A greve e as férias no Algarve dos portugueses!

Calculo que o Algarve seja o destino de férias de muitos portugueses e ainda bem que assim é. Mas daí a generalizar a situação como fez o ministro Vieira da Silva parece-me um bocadinho ousado. E mais ousado se torna quando o governo usa esse argumento para sustentar a 'emergência energética'! Que os políticos e a restante nomenclatura estejam por esta altura a banhos no Algarve, eu não duvido. Agora quanto ao pessoal do ordenado mínimo isso já me parece mais difícil.

Sem mais subscrevo-me,

Saudações monárquicas



terça-feira, agosto 06, 2019

Um país sob investigação!


Se alguma coisa distingue a justiça portuguesa de todas as outras é a investigação perpétua! Passamos a vida a investigar, depois embrulhamos tudo em gigantescos processos, que por sua vez dão origem a outros processos, num processo que aparentemente não tem fim. Isto dá emprego a muita gente desde ministério público, juízes, funcionários judiciais, advogados, sem esquecer as várias polícias de investigação, incluindo a GNR, para além da comunicação social quando lhe cheira a peixe graúdo.

Quem paga tudo isto é obviamente o contribuinte que já decorou, de tanto ouvir, o princípio da presunção de inocência, e já se habituou ao facto de haver crime mas raramente haver um culpado. Esta é uma regra que se aplica fundamentalmente aos crimes de natureza económica, ou de costumes, quando entre os presumíveis suspeitos possa estar alguém que está acima de qualquer suspeita! Uma vez por outra, surge um comentário menos abonatório sobre o nosso sistema judicial, mas a república continua impávida.

Dois exemplos recentes: - o ex-ministro Álvaro Santos Pereira acha estranho que passados cinco anos sobre o descalabro do BES ainda não haja ninguém preso!
E também soubemos esta semana que o juiz Rangel, arguido na operação Lex*, vai retomar as suas funções no Tribunal da Relação porque entretanto expirou o prazo de suspensão que lhe foi aplicado pelo Conselho Superior de Magistratura. Mas a investigação continua!

Não há nada a fazer. Somos viciados em investigação.


Saudações monárquicas


*A operação Lex investiga suspeitas de corrupção, branqueamento de capitais, tráfico de influências e fuga ao fisco.

Nota: Em tempos propus aqui neste espaço que quando houvesse suspeitas que envolvessem os chamados 'pilares do regime republicano', o Tribunal de Contas, no sentido de poupar os contribuintes deveria proibir as investigações arquivando imediatamente qualquer tentativa de processo. Pareceu-me na altura uma boa ideia.

segunda-feira, agosto 05, 2019

Que lindo!


Super Taça, estádio do Algarve cheio, o casalinho da segunda circular frente a frente, a lembrar os bons velhos tempos, televisões ao rubro, e a república em peso - presidente, primeiro-ministro e demais órgãos de soberania. Em comunhão com os dirigentes da bola! Faltou o bispo mas a Senhora do Navegantes saiu em procissão, dizem, com boina frígia e manto a condizer! Venceram os rubros e no fim houve festa rija – cadeiras pelo ar e cenas de violência avulso. Um dos agredidos, dirigente do Sporting, queixou-se dos adeptos do Benfica. Deve ter-se equivocado porque aqui deve haver dedo de Bruno de Carvalho. Os restantes terroristas de Alcochete não devem ter sido porque estão em casa com pulseira electrónica! Será que há mais grupos terroristas e a CMTV não sabe?!
E viva a república!

Saudações monárquicas


Nota: Não vale a pena pensarem em regionalismo: Os algarvios são todos do Benfica e do Sporting, os alentejanos também. No interior esqueçam, só há pinheiros, fogos, e eucaliptos. Restaurem o Condado Portucalense e o regionalismo está feito.

sexta-feira, agosto 02, 2019

República incompatível...


Incompatível desde logo com a legalidade, porque não cumpre a lei. E com a justiça porque não a aplica! Ou só a aplica quando entende. E tem ainda a desfaçatez de invocar o desconhecimento da mesma. No caso, uma lei de 1993 que durante a sua 'vigência' sofreu inúmeras alterações, incluindo a que entrará em vigor na próxima legislatura! O que demonstra o contrário do que agora afirmam. Ou seja, conhecem-na bem demais. Mesmo assim ensaiam uma fuga para a frente a ver se pega – a procuradoria geral da república que esclareça o sentido da lei! Isto só na república das bananas! Inventam-se então desculpas infantis e ao mesmo tempo comprometedoras – não há jurisprudência! O que só pode significar que a lei (durante mais de vinte e cinco anos) nunca foi aplicada! E das duas uma – ou não houve fiscalização, ou então houve mas foi varrida para debaixo do tapete. Única maneira de explicar os inúmeros casos de violação agora descobertos! Descobertos por acaso e à boleia do escândalo das golas anti-fumo!

Como é que isto vai acabar?! Como sempre – a procuradoria emite um parecer redondo e inconclusivo, o presidente tira mais uma selfie, e o povo paga a factura.


Saudações monárquicas


Nota: Isto era impensável ficar impune numa qualquer monarquia europeia.

quarta-feira, julho 31, 2019

Governo, família e negócios!


É votar meus senhores, aproveitem as próximas eleições, e votem no paraíso socialista! Oferecemos lugar no governo, para si e para a sua família e também a possibilidade de fazer negócios com o Estado! Esta campanha de promoção estende-se até Outubro e dá direito a brinde – no fim pode levar para casa uma geringonça igualzinha à que já tem! Não há melhor.

Entretanto Costa tem dúvidas sobre se a lei deve ou não ser cumprida e já pediu um esclarecimento à procuradoria geral da república. Os constitucionalistas dividem-se nesta matéria: - sendo a esquerda a violar a lei talvez não seja assim tão grave. E ninguém se deve demitir. Sendo a direita a prevaricar aí já teria que haver demissões. Na mesma linha de atirar areia para os olhos dos portugueses as golas anti-fumo de polyester foram para análise e os primeiros resultados são surpreendentes! Resistem ao fogo mas não ao fumo! Mas o melhor é não experimentar. E continuem a votar na pouca vergonha. Não se esqueçam.

Nota:- Parece que há mais gente no governo que não cumpre a lei das incompatibilidades e daí o respectivo comunicado onde a tese é de que a lei não pode ser cumprida à risca. Uma boa deixa para não cumprirmos à risca as nossas obrigações fiscais. O que é que acham?!

domingo, julho 28, 2019

Boris vai ganhar!


Os ventos da história não existem só quando estamos a perder, também existem quando estamos a ganhar! Ventos que tal como o pêndulo vão e vêm, soprados não se sabe por quem, agarrados a um eixo imaginário. Saber perder e saber ganhar é outra história. Os ventos sopram neste momento a favor de Boris Johnson e de todos aqueles que põem em primeiro lugar a sua casa, os seus valores, e não se deixam intimidar pelos activistas de esquerda. E a pergunta que se coloca é apenas uma: - ainda vamos a tempo de reverter a situação?! Ainda vamos a tempo de salvar a Europa de si própria?! Pelo caminho que seguíamos o destino estava traçado – daqui a um século estávamos todos virados para Meca ou então, muito pior do que isso, seríamos ateus militantes adorando um qualquer bezerro de ouro! No thanks.


Saudações monárquicas



(Anedota da semana): Vieira da Silva diz que vai abandonar o governo! Fiquei preocupado porque eu acho que o que ele quis dizer... é que vai abandonar a família!

sábado, julho 27, 2019

Arrependidos...


Cristas, acompanhada de Nuno Magalhães e Telmo Correia, reuniu-se com a Polícia Judiciária para combater a corrupção. Quer, segundo diz, dar outro fôlego ao 'estatuto do arrependido', que já existe na legislação portuguesa, não havendo necessidade, segundo Cristas, de importar outros modelos do estrangeiro. Conclui afirmando que a corrupção assim será devidamente neutralizada. Permito-me duvidar.

Duvido em primeiro lugar que Cristas e o CDS estejam realmente interessados em combater a corrupção quando aceitam que os seus deputados sejam comentadores de futebol, por estes dias um dos grandes biombos onde a corrupção se esconde. Recordemos que Nuno Magalhães e Telmo Correia são comentadores/adeptos do Benfica, Helder Amaral comenta na qualidade de adepto do Sporting e Diogo Feio de adepto do Porto. É muito deputado e muito adepto.

Duvido em segundo lugar porque desconfio que esta súbita paixão pelo estatuto do arrependido de destina a desvalorizar o estatuto do 'denunciante' e das informações contidas no 'Futebol Leaks'.

Duvido em terceiro lugar porque não acredito que a grande corrupção possa ser combatida apenas com arrependidos. Nem as outras polícias europeias, aquelas que já colaboram com Rui Pinto, são idiotas como Cristas nos quer fazer crer.

Conclusão: - o CDS assim, não!


Saudações monárquicas



sexta-feira, julho 26, 2019

O nacional benfiquismo e o PS – obra completa!


Está na banca o segundo volume, encadernado, da obra prima - 'o nacional benfiquismo e o partido socialista'. Em três penadas podemos resumir o enredo: - Ana Gomes, ex-deputada socialista, fez um comentário questionando a lisura da transferência de um jovem jogador do Benfica para o Atlético de Madrid. Um comentário sobre o comentário de uma jornalista que também estranhava os valores envolvidos. Estranheza aliás generalizada e já se fala em 'carrossel de transferências' para designar este e outros negócios do mesmo género. Nada que incomode as autoridades, o fisco, ou os responsáveis que gerem o futebol português. Mas é claro que o Benfica reagiu à insinuação, o que era expectável, ameaçando ao mesmo tempo Ana Gomes com o competente processo judicial*. Até aqui tudo bem.

O que já não me parece bem é a exigência por parte do Benfica para que o Partido Socialista esclareça a sua posição sobre o assunto, uma espécie de chantagem velada, ou ameaça de boicote eleitoral! E estamos em vésperas de eleições. Mas foi isto que aconteceu. E não é que o César, responsável de turno pelo PS, veio logo sossegar o Benfica demarcando-se da opinião da sua militante! Isto nem na antiga união soviética. Aí, era o partido que mandava no futebol. Aqui, pelos vistos é o futebol, neste caso o Benfica, que manda no partido! O nacional benfiquismo não muda, seja estado novo ou república de Abril.

Saudações monárquicas


*Ameaça processar mas é só ameaça. O que o Benfica menos quer é que se investigue o assunto.


quarta-feira, julho 24, 2019

A herança



'(…) Recebeu soutos esquecidos, caminhos que se perderam, casas e muros vencidos, que as silveiras já esconderam...'

Tragédia ou fatalidade, já escrevi sobre a 'estação dos fogos', a sua inevitabilidade, num deserto interior onde só há árvores e por isso não vivem nem podem viver pessoas. Já todos sabemos que os herdeiros dessas terras abandonadas emigraram há muito, ou para o estrangeiro ou para os dormitórios de Lisboa e Porto. Já calcorreámos as serras onde outrora pastavam rebanhos e agora só dá pinheiros e eucaliptos. Já constatámos que está tudo menos verde e tudo cada vez mais fumegante. A decantada riqueza florestal é afinal a nossa pobreza. Mas não de todos. E esta é talvez a última tragédia. Entre o cortejo de dor o inferno ameaça tornar-se uma indústria sazonal! O ganha pão certo de muita gente e de muitas empresas. Incluindo as televisões e os seus inúmeros microfones. Estarei a ser insensível ao drama?! Ingrato para quem arrisca a vida a lutar contra o fogo?! Talvez. Mas uma tragédia não pode ser uma fatalidade. As tragédias acontecem de vez em quando, são imprevisíveis. As fatalidades acontecem todos os anos, fazem parte da herança. Uma herança que nem sequer podemos repudiar! Mas podemos emendar, deixando melhor herança aos vindouros. Assim terá pensado Dom Sancho I, segundo rei de Portugal, de cognome O Povoador. Parece-me que o caminho é este. Mas talvez seja preciso mudar de regime. A república não vai lá.

domingo, julho 21, 2019

Os portugueses não nascem corruptos


A propósito de mais uma sondagem* parece que os portugueses estão deveras preocupados com a corrupção. Tanto quanto com a saúde. Ora bem, as sondagens valem o que valem e as respectivas perguntas também. Tal como o universo a que se dirigem. Mas admitamos que sim, que estão preocupados, a pergunta óbvia é a seguinte: - e então?! Então é preciso descodificar o assunto! É uma pessoa?! É um animal?! É uma coisa?! Ou será uma planta, uma erva daninha que cresce sem querer nas traseiras do nosso quintal?! Mesmo que fosse, não deve ser de geração espontânea, alguém a terá semeado. Ou implantado.

São perguntas que temos que fazer a nós próprios sendo certo que os portugueses não nascem corruptos. Quando nascem são bebés iguais aos outros, de outros lugares, onde a corrupção não atinge a dimensão preocupante que tem entre nós.

E se ninguém tem mais nada a acrescentar eu posso dar algumas dicas: - e que tal responsabilizar o regime, a respectiva constituição, e os seus órgãos de soberania?! Os que fazem as leis onde a corrupção se alimenta e não as querem mudar?! Os que as aplicam cegamente nos tribunais?! E em última análise, o responsável máximo da república?! Ou o presidente não tem nada a ver com a corrupção que preocupa os portugueses?!


Saudações monárquicas


*Jornal Expresso de 20/07/2019

sexta-feira, julho 19, 2019

Voltámos ao hóquei...


O acontecimento e a cerimónia poderiam perfeitamente reportar-se ao estado novo. O hóquei outra vez, este Marcelo não é o mesmo mas é como se fosse, e o entusiasmo patriótico dos locutores também é idêntico. Na altura, e para quem ainda se lembra, parecia que o mundo inteiro andava sobre rodas! Mas não era bem assim. Havia uma família e um torneio na Suíça, havia uma região em Espanha, mais própriamente em Barcelona, e outra região em Itália. E claro, Portugal e colónias.
Os ingleses, que inventaram este e outros jogos, foram naturalmente os primeiros campeões, mas decaíram muito e deixaram de patinar. Alemanha, França, Bélgica e Holanda participavam nesses campeonatos a título simbólico e com o único objectivo de serem goleadas. O confronto esperado era sempre com a Espanha e às vezes com a Itália. Só muito mais tarde surgiu a candidatura argentina. Hoje o panorama não é muito diferente. Para memória futura ficam as saudades dos grandes jogadores oriundos do Ultramar, em especial de Moçambique, bem como de alguns emblemas (Paço de Arcos, Oeiras, Hóquei Sintra, etc.) engolidos pelos clubes de futebol.
Nada disto pretende desvalorizar a recente conquista do campeonato do mundo! É apenas a constatação de que voltámos ao hóquei.

Saudações desportivas



quinta-feira, julho 18, 2019

Recortes de corrupção!



'Doyen alvo em Espanha e vítima em 

Portugal só acrescenta ironia'

Não deixa de ser irónico que, no mesmo dia que em Espanha é anunciada mais uma megaoperação do fisco e da polícia com base nos documentos expostos pelo "Football Leaks", em Portugal o Ministério Público tenha pedido à justiça húngara que estenda o mandado de detenção europeu de Rui Pinto.”

'O Jogo' em 18/07/2019






Caixa Geral de Depósitos – Os deputados podem 

saber mas quem os pôs lá não pode!

Onde anda o meu deputado?! Aquele que foi para a assembleia da república à conta do meu voto?! Então o meu representante pode saber os nomes dos grandes caloteiros ao banco público e eu não posso?! A mim só me toca pagar a conta?! Mas que raio de democracia é esta?! Ah, já me esquecia que quem escolhe os deputados não sou eu, é o partido. A chamada corrupção em pacote. Siga para Bingo.





Parada de jacobinos!

Dia nacional da França, data do assalto à prisão e início do terror com guilhotinas para todos os gostos. E lá como cá celebram as guerras civis como se os vencidos gostassem de viver sem cabeça! Nesta altura toca a Marselhesa e Marcelo, sentado à direita de Macron, levanta-se.


Saudações monárquicas









terça-feira, julho 16, 2019

A cabala de Alcochete


Desprezo em primeiro lugar este Sporting e aqueles sportinguistas que tiveram a 'coragem' de expulsar Bruno de Carvalho no próprio pavilhão que o ex-presidente conseguiu tornar realidade! Pavilhão onde celebraram vitórias como há muito não celebravam. Desprezo igualmente a actual direcção do Sporting que nem foi capaz de se constituir parte interessada nos processos onde o Sporting pode ter sido claramente prejudicado pelo Benfica a confirmarem-se as suspeitas de corrupção desportiva que neles constam. Mas desprezo sobretudo a indiferença com que os ditos sportinguistas aceitam que cerca de quarenta elementos de uma das suas claques (legalizadas, diga-se) estejam há mais de um ano a apodrecer em prisão preventiva como se estivéssemos a falar de terroristas, tese miserável que tem feito o seu caminho patrocinada pelo nacional benfiquismo vigente. Tese que ofende as vítimas do verdadeiro terrorismo!

O desprezo é o último sentimento que podemos ter antes da necessária revolta que terá de acontecer mais tarde ou mais cedo. Pois não é possível continuarmos a dar cobertura a uma justiça comandada de fora para dentro e a uma política comandada pela televisão.

Não preciso de referir, só tenho um clube, o Belenenses, não conheço Bruno de Carvalho de lado nenhum, posso até reconhecer que tem imensos defeitos e terá cometido muitos erros, mas já estou como o seu advogado – um homem que vale tantos quilómetros de prosa em todas as televisões, mesmo quando está a dormir, mesmo quando já não é presidente de nada, é por alguma razão que nos escapa! O que sabemos é que foi ele o primeiro a denunciar o caso dos vouchers, ponto de partida para o caso dos emails etc. etc. O que sabemos também, porque ouvimos, é que a tese do terrorismo associada à invasão de Alcochete é fervorosamente defendida por comentadores televisivos ligados ao Benfica. Os mesmos que tratam cenas de violência bem mais graves (vidé apedrejamento indiscriminado de comboios e polícias) como excessos de 'jovens' no calor da juventude!
Enfim, estamos conversados.

Saudações azuis

Nota: Sou um firme partidário da abolição das claques e do combate ao hooliganismo no desporto em geral e no futebol em particular. Isto já foi feito com sucesso em Inglaterra e só não se percebe porque não é feito entre nós! Há aqui um factor que também não ajuda. Em Inglaterra, como em toda a parte, prevalece o clube/modalidade e não há esta coisa de sair do futebol e ir para o pavilhão 'apoiar' o andebol ou o vólei, como se fosse futebol. É mais um factor de violência e que pouco contribui para o progresso das modalidades. Pelo menos das modalidades olímpicas.