sábado, junho 30, 2018

'Descontrolo migratório'


Para memória futura e com a devida vénia aqui se transcreve um excerto de um artigo de Rui Ramos no Observador. Dá que pensar.

Vamos entender-nos: o problema não é a circulação de pessoas ou a diversidade das populações. A Europa só tem a ganhar com a passagem ou a fixação de pessoas do resto do mundo. Uma sociedade não tem de ser composta de gente toda idêntica entre si, com as mesmas ideias e os mesmos gostos – a maior parte das sociedades europeias, aliás, foram, ao longo de grande parte da sua história, religiosa e culturalmente diversas. Não é isso que está em causa, mas a capacidade actual da Europa para assimilar ou integrar devidamente, sem alarmes ou conflitos sociais graves, o afluxo ilegal e descontrolado de massas de jovens pouco qualificados. É legítimo duvidar dessa capacidade. As economias europeias não têm o dinamismo suficiente, os seus Estados sociais não dispõem dos recursos necessários, e às suas culturas faltam a convicção necessária para proporcionar referências estáveis às novas comunidades. Por isso, a probabilidade de as massas de imigrantes ilegais transformarem a Europa é muito mais elevada do que a probabilidade de serem transformadas pela Europa.

quinta-feira, junho 28, 2018

O próximo é um velho conhecido!

Quem tenha boa memória sabe que o destino do Uruguai já esteve ligado à Coroa Portuguesa. Para contar um pouco dessa história venha em nosso auxílio um livro sobre D. Pedro IV da autoria de Paulo Rezzutti. E na parte que interessa pode ler-se o seguinte: - 'Enquanto D. Pedro aproveitava indisciplinada e despreocupadamente a juventude, D. João (seu pai) tentava criar um império nos trópicos... procurando ao mesmo tempo retaliar a invasão de Portugal pelas tropas francesas aliadas aos espanhóis. Assim ordenou a tomada da Guiana Francesa e conquistou ao sul, após longos anos de batalhas, a Banda Oriental do Rio da Prata que ficaria conhecida enquanto fez parte do Brasil como Província Cisplatina, hoje Uruguai'.

A título de curiosidade acrescente-se que nessa expedição militar se distinguiu um jovem capitão de seu nome João Carlos de Saldanha Oliveira e Daun, futuro Duque de Saldanha Afinal o mundo é pequeno, não passa de uma bola de futebol! 


Saudações monárquicas

segunda-feira, junho 25, 2018

Os Persas


Prosseguimos a nossa história do mundial com um confronto entre portugueses e persas hoje um episódio mais raro do que nos tempos em que os nossos reis ostentavam (sem parêntesis nem complexos) o título de 'senhores do comércio e da navegação na Etiópia, Arábia, Pérsia e Índia'. Talvez seja por essa memória ainda se manter tão viva que os actuais ayatholas decidiram escolher para treinar a sua equipa um antigo seleccionador nacional de seu nome Carlos Queiroz! É bonito!
Sobre a táctica a imagem reproduzida pode ser enganadora. Eles não vão jogar atrás uns dos outros, nem o equipamento será aquele. O que se espera é que a esquadra lusa consiga prosseguir a sua rota triunfal.

sexta-feira, junho 22, 2018

Um certo sabor a desforra...

 Foi difícil mas foram vencidos! A história do mundial prossegue dentro de momentos.

quarta-feira, junho 20, 2018

Dom Sebastião

 Já estava farto do Filipe II. Dom Sebastião faz mais sentido. Hoje, especialmente hoje, e sempre! 

sexta-feira, junho 15, 2018

Ronaldo empata Espanha!


Filipe II (com a devida vénia meme copiada do Observador)

domingo, junho 10, 2018

O dez de Junho da nossa corrupção



O dez de Junho é Ronaldo
E a sua inseminação
O dez de Junho eutanásia
Para salvar a nação

O dez de Junho é Marcelo...
Na tacinha, natação!

Já foi Camões... Oh quem dera
Hoje é da raça megera
Do diz que disse e não era
Um dez de Junho aldrabão!

Por isso chuta na bola
Dá-lhe também com a tola
E liga a televisão

O dez de Junho remata...
É golo! Foi golo da corrupção!

sexta-feira, junho 08, 2018

Angola na Commonwealth


Em primeiro lugar esta é uma notícia que entristece qualquer português. E por muitas desculpas que encontremos todas elas esbarram nas nossas insuficiências. Na insuficiência de uma 'descolonização exemplar' cujas consequências ainda não medimos mas sobretudo nas insuficiências de um regime que se mostra incapaz de construir um espaço comunitário integrador. Um espaço que possa representar uma história comum e um conjunto de valores (em português) que exprimam um mesmo destino. 

Pois bem, perante tal incapacidade é natural que esse vazio seja preenchido por quem tenha mantido os instrumentos políticos agregadores que hoje nos faltam. Estamos a falar da Casa Real inglesa que ainda há pouco tempo foi relegitimada por todos os membros da Commonwealth.

Assim, e se me é permitido sonhar proponho (contra a voragem) que a CPLP (que raio de nome!) possa no futuro ser representada pelo 'Herdeiro dos Reis de Portugal'. A única representação que faz sentido.


quarta-feira, junho 06, 2018

As toupeiras e o segredo de justiça!

Começamos com imagens da toupeira a trabalhar. Toupeira lusitana, comum, que se distingue das demais por ter a pele avermelhada.

 Na segunda imagem a toupeira já está confortávelmente instalada no citius da justiça!



E finalmente temos a toupeira agarrada.


Sabe-se entretanto que as toupeiras têm vindo a reclamar contra a violação do segredo de justiça. Mas disto não temos imagens.

Saudações... que quiserem...

segunda-feira, junho 04, 2018

O fura greves!


Há cerca de dois meses e meio fui operado em dia de greve dos médicos! Distraído, na ignorância do facto, apanhei o comboio para o hospital público e a enfermeira de serviço quando me viu chegar, disse: - está com sorte, a equipa que vai operá-lo está completa, portanto a sua operação não vai ser adiada. Estranhamente, naquele momento, não me senti com sorte.

Hoje, consulta marcada, e greve da CP! Felizmente a Fertagus funcionava e eu só queria atravessar o Tejo. E consegui. Já na gare em Lisboa fui ouvindo pelos altifalantes: - senhores passageiros, pedimos desculpa pelo incómodo mas a ligação... não se vai realizar. A minha consulta correu bem. Obrigado.
Mas voltaremos a falar de greves. Vêm aí mais e prevejo dificuldades para Centeno e Costa. Os transportes costumam deitar abaixo governos mentirosos.

sexta-feira, junho 01, 2018

A crise!


A partir de agora a península será governada por quem perdeu as eleições! Fatalidade?! Coincidência?! Mas sejamos justos os motivos que levam Sanchez ao poder são  diferentes do caso português. Em Portugal ninguém cai do cavalo por corrupção. Depois de ter desmontado, talvez. Mas adiante. O futuro dirá se os socialistas conseguirão fazer melhor que Rajoy face às ameaças separatistas. A ver vamos.